8 fatos sobre o Docker em produção

Standard

A Datadog fez uma pesquisa entre seus clientes afim de entender a adoção Docker em produção. Eles compilaram e analisaram os dados de 7000 empresas clientes de seus serviços.

dockerhero

Imagem traduzida. Pertence ao artigo usado como fonte desse post

Contexto

A Datadog é uma empresa especializada em gerencia de TI. Para conhecer um pouco mais sobre a empresa. Acesse seu site.

Como muitas empresas usam o Datadog para gerenciar sua infraestrutura, eles podem analisar tendências em tempo real de uso em produção. Sendo assim, os dados demonstrados aqui são os mais próximo de um ambiente real de produção, ou seja, sem hype, apenas fatos.

Docker é talvez o assunto de Ti mais falado de 2015 e isso motivou a pesquisa em questão. A investigação realizada aqui teve como objetivo apresentar fatos sobre a real adoção do Docker em produção e talvez finalizar de uma vez por todas com o mito do “Docker não é para produção”, pois na verdade é exatamente o contrário! Colocar em produção é um dos objetivos principais da ferramenta.

Vamos aos fatos!

Fato 1 – Uso do Docker em produção aumentou 5x em um ano

No começo de setembro de 2014, a Datadog tinha apenas 1.8% de clientes usando Docker. Um ano depois esse número aumentou para 8.3%. Um aumento de 5 vezes em 12 meses. Um número fascinante para tão pouco tempo.

graph_1-3Fato 2 – Docker agora é responsável por 6% dos “hosts”

Talvez o número não pareça expressivo, mas levando em consideração que é uma tecnologia “nova” e a Datadog monitorar mais de 120 diferentes tipos de tecnologia, 6% é um valor expressivo para 12 meses de analise.

graph_2-2Fato 3 – Empresas grandes estão adotando também

Um dos grandes mitos da tecnologia é afirmar que toda grande empresa se move lentamente com relação a novas tecnologias.

Na pesquisa realizada, quanto mais hosts uma organização tem com a Datadog, maior sua possibilidade de testar o Docker e adotá-lo em produção.

graph_3-4

graph_2-2Fato 4 – A cada 3 empresas, 2 tentam adotar o Docker

A Datadog chegou a conclusão que muitas empresas tentam usar o Docker e muitas delas testam duram os 30 dias de trial da empresa e normalmente são “convertidas” em 60 dias.

infographic_4-2Fato 5 – Quem usam Docker triplica seu uso em 5 meses

Entre as empresas que experimentam e adotam o Docker em produção, normalmente elas nas média triplicam o uso de containers docker em 5 meses.

infographic_5-01Fato 6 – As imagens mais usadas são: Registry, NGINX e Redis

As imagens mais usadas são:

graph_6-01Fato 7 – Hosts Docker hospedam em média 4 containers

Na média, as empresas que adotam o docker executam simultaneamente 4 containers em cada host. Assim podemos constatar que de fato o Docker está sendo usado corretamente para isolamento de aplicações na consolidação de ambientes. Provendo versionamento de versão, segurança e organização.

Fato 8 – VMs tem tempo de vida 4x maior do que containers

Entes as empresas que adotam o Docker, seus containers tem tempo de vida de 3 dias na média. Enquanto que no caso das máquinas virtuais seu tempo é de 12 dias na média.

Levando em consideração o que já comentei no post sobre esse novo paradigma industrial, que as máquinas devem ser os mais descartáveis possíveis, ter um tempo menor de vida é algo positivo. Indica que a tecnologia proporciona funcionalidades para viabilizar essa nova forma de gerenciar ativos.

graph_8-01Fonte: https://www.datadoghq.com/docker-adoption/

  • Thiago Fortunato

    Otimo artigo, busquei no site do data dog e ja disponibilizaram por informações mais recentes. Parabéns, me ajudou muito na escolha e conclusão do meu TCC.